Servidores envolvidos no escândalo dos respiradores fantasmas são absolvidos



A investigação interna da Secretaria de Estado da Saúde que apurou supostas irregularidades cometidas por servidores no caso dos respiradores fantasmas decidiu pela absolvição de cinco dos profissionais envolvidos e pela suspensão de 15 dias de uma servidora.


A conclusão foi informada pela Secretaria de Estado da Saúde após pedidos de Informação feitos pelo deputado Bruno Souza (NOVO) que foi o primeiro a denunciar na justiça as irregularidades na aquisição, pelo Governo do Estado, de ventiladores pulmonares junto à empresa VEIGAMED na modalidade de Dispensa de Licitação, durante a pandemia de coronavírus.


O Processo Administrativo Disciplinar já tinha sido finalizado uma vez sem conclusão. Foi na prorrogação da segunda comissão, após meses de investigação que saiu o resultado: ninguém foi punido, exceto uma única servidora, que recebeu suspensão de 15 dias. E ela ainda pode recorrer da decisão.


“É inadmissível que um escândalo tão grave, sobretudo em um contexto tão dramático como foi a Pandemia, acabe em nada! Ficamos sem os respiradores e com cara de palhaços! A pizza agora tem sabor de frustração e humilhação para o catarinense”, ressalta o deputado.