• Bruno Souza

O que é Liberdade? É de comer?


Publicado originalmente na edição de setembro da Revista Champanhe.


As pessoas muitas vezes se questionam o que seria a Liberdade. Afinal, para que ela serve? É de comer? Não há demérito algum não saber a resposta. Abraham Lincoln chegou a proferir um famoso discurso na cidade de Baltimore sobre a dificuldade de se definir o que é a “Liberdade”. Não se pode, simplesmente, apontar um objeto e dizer: “isto é a Liberdade”. Na verdade, a sua definição é o que as pessoas em geral dão a essa palavra no uso comum – e ela está relacionada às experiências abstratas de cada indivíduo.


Nesse sentido, Liberdade é uma palavra, inegavelmente,  com conotações positivas. Nunca vi alguém usar a expressão “estou livre” para expressar algo que não considere positivo. Ninguém diz algo como “estou livre de dinheiro” ou “livre de saúde”. Estar “livre” de algo sempre significa “estar sem alguma coisa negativa”.


E Liberdade é uma palavra que designa uma atitude negativa em relação à repressão e coerção. Muitas vezes não paramos para pensar sobre como ela é importante. Liberdade nada mais é que a possibilidade de você poder ser quem você é e fazer o que quiser sem coerção. Ausência de Liberdade é Totalitarismo.


Pode parecer algo simplista pensar assim, mas não é. Basta imaginar que há muitos lugares no mundo em que as pessoas são impedidas de serem elas mesmas ou de perseguirem seus sonhos como bem quiserem. Há países em que o simples ato de amar alguém pode levar desde chicotadas até mesmo a condenação à morte. Em outros é ilegal cantar, vestir-se, proferir sua fé ou mesmo pensar como bem entender. Há lugares do mundo em que é proibido comercializar uns com os outros.


Em Santa Catarina felizmente gozamos de um pouco mais de Liberdade, mas há muitas restrições a ela também: a carga tributária é tamanha que consumir alguns bens é, na prática, proibitivo para as famílias de menor renda. Também não é permitido empreender. A não ser que você espere alguns meses e consiga preencher toda a burocracia exigida. E muitas vezes é difícil conseguir um emprego porque há tantas normas que ser contratado é um luxo.

Foi sonhando com uma Santa Catarina mais Livre que decidi ingressar na política, arregaçar as mangas e tomar ação. Enquanto não houver Liberdade para Empreender, de Trabalhar e Inovar em nosso Estado, todos aqueles que defendem a Liberdade não deverão descansar.

0 visualização

© 2020 Copyright - Deputado Bruno Souza